Muito além da técnica fotográfica

O que define o valor de uma fotografia? Não falo aqui de valor financeiro, concreto. Me refiro ao valor sentimental ou subjetivo de uma imagem. Para mim, isso encontra-se diretamente ligado à maneira como cada profissional executa seu trabalho! Várias são as coisas que podem interferir no valor simbólico de uma fotografia, mas acredito que os objetivos que movem cada fotógrafo e seu olhar se refletem na força de suas imagens, muito além da técnica fotográfica. Leia mais

bouquet de noiva

Bouquet de noiva – Dicas

O bouquet de noiva [que também pode ser chamado de “buquê”, no bom e velho português] é, certamente, o objeto mais cobiçado de um casamento – ao menos para as mulheres convidadas; e o mais temido pelos respectivos companheiros. Brincadeiras à parte, o bouquet é um item essencial, muitas vezes menosprezado durante o planejamento do casamento, que será visto por todos ao menos em 2 grandes momentos: a entrada da noiva e o famoso “arremesso do bouquet”. Leia mais

sertão-como-se-fala

Sertão Como Se Fala

Hoje venho falar de um assunto meio “off-topic”, que nada tem a ver com meu trabalho – pelo menos não com a fotografia de casamento – mas que, pensando em termos artísticos e sobretudo culturais, pode promover uma experiência igualmente enriquecedora. E, sendo meu blog um meio de falar não só sobre meu trabalho mas também de trazer conteúdos interessantes ao conhecimento dos meus leitores, achei válida a ideia de trazer este assunto aqui. Leia mais

gato, filhote, olhar, expressão, arte de fotografar

O olhar: a arte de fotografar

Hoje resolvi falar um pouco sobre a arte de fotografar [assunto que dá muito pano pra manga e que certamente vou revisitar em outros momentos] e queria compartilhar meus pensamentos com vocês.

Essa semana me deparei com um desafio no meu Facebook no qual eu deveria escolher uma lista para o top 10 de filmes que já vi. Originalmente o critério era “filmes que mais te influenciaram”, mas o desafio chegou até mim já distorcido, sendo um top 10 com critério arbitrário. Já sabia que não seria fácil, mas em pouco tempo descobri que estava diante de uma tarefa beeem mais difícil que imaginava no começo e foi duro ter que abrir mão de vários títulos para fechar a lista com apenas 10. Enfim, terminei a lista [com muito custo] e desafiei outros amigos a fazerem o mesmo. E, aproveitando o gancho com a fotografia, tive a ideia de escrever este post.

“Mas o que isso tem a ver com fotografia, Alex?” Leia mais

Errar é humano. Mas até que ponto?

Recentemente estive na exposição Gênesis, de Sebastião Salgado, em sua última semana de exibição aqui em Belo Horizonte, no Palácio das Artes. Um trabalho fantástico e com um impacto visual bem forte, imperdível não só para qualquer fotógrafo, mas para qualquer pessoa que aprecie a beleza do mundo em suas diversas formas. Uma pena eu não ter comparecido antes para poder indicar a visita a mais pessoas a tempo, enfim. Levei cerca de 2 horas para ver tudo, tentando observar como espectador comum enquanto absorvia aquilo que me seria útil como fotógrafo. Lá pelas tantas me deparei com algumas fotos onde o assunto principal encontrava-se levemente fora de foco, e aquilo me fez refletir um pouco. Até que ponto aceitamos os erros ao invés de julgá-los? Leia mais

casa nova vida nova, hora de mudar, relógio

Casa nova; vida nova

“É hora de mudar!”

Foi essa a expressão que surgiu como um alerta urgente na minha cabeça recentemente. Passei há poucos meses por um processo de mudança de residência que durou ao todo 5 meses até ter novamente um local para chamar de “lar”. Todo o processo foi bem complicado, mas me fez repensar sobre vários aspectos da minha vida, me permitindo encarar certas coisas de uma nova maneira. Casa nova; vida nova. Mudanças são necessárias de vez em quando, e foi partindo desse princípio que, após um longo tempo, decidi que era hora de reinventar minha fotografia. Ela também precisava passar por uma mudança, e urgentemente! Leia mais

“A Luz que Brilha” – Uma história para todos

Estava dando uma lida em alguns e-mails dos blogs de fotografia que acompanho que acabaram por se acumular, e eis que me deparei com uma história fantástica (e comovente), que senti a necessidade de compartilhar com todos os que acompanham meu trabalho devido ao seu poder de transformação. O trecho a seguir é uma tradução livre feita por mim do post originalmente publicado em:

http://www.picturecorrect.com/tips/cancer-victims-story-spread-all-over-the-world-through-photography

“O câncer é uma doença verdadeiramente devastadora que afeta não somente quem a possui, mas todos em torno dela. Ele demanda uma pessoa forte e que permaneça positiva ao longo da provação, e Jill Brzezinski-Conley é uma dessas pessoas. Jill foi diagnosticada com câncer aos 32 e submetida a uma mastectomia dupla. Desde então ela quis contar sua história e ajudar outras vítimas de câncer a se sentirem mais seguras com relação a seus corpos, e ela foi capaz de realizar isto graças à fotógrafa Sue Bryce. Aviso: o vídeo a seguir pode te emocionar: Leia mais